Projeto Pela Primeira Infância

 

 

O Projeto Pela Primeira Infância propõe um conjunto de ações para ampliação do conhecimento dos profissionais de Educação Infantil sobre o desenvolvimento cognitivo, socioafetivo e comportamental das crianças de 0 a 6 anos no Brasil.

O PPI reúne conhecimentos da neurociência, da educação e da saúde em publicações e formações presenciais ricas em conteúdo sobre a aprendizagem humana através de suas fases do desenvolvimento. Promove também a disseminação deste conhecimento consolidado e oferece estímulos para a troca de experiências entre os profissionais da rede da primeira infância (educação e saúde).

Com tais ações, o Projeto Pela Primeira Infância espera contribuir para a criação e implementação de práticas integradas, baseadas em evidências científicas em educação e em saúde, visando promover um desenvolvimento pleno e saudável para o maior número possível de crianças brasileiras.

Desenvolvido em 2012 pelos pesquisadores Prof. Dra. Mônica C. Miranda, Prof. Dr. Orlando F. A. Bueno e equipe, o projeto era inicialmente intitulado “Desenvolvimento de um Programa de Formação em Desenvolvimento Cognitivo para Profissionais da Educação Infantil: o modelo de Resposta à Intervenção”.

Em 2015, novos parceiros integraram o projeto, entre eles o Instituto ABCD, sob a coordenação de Carolina Toledo Piza (MSc.), e o NINAPI (Núcleo de Investigação em Neuropsicologia, Afetividade, Aprendizagem e Primeira Infância, da Universidade Federal Rural de Pernambuco), sob coordenação da Prof. Dra. Pompéia Villachan-Lyra. Também juntaram-se ao projeto as pesquisadoras Emmanuelle Chaves (Dra.) e Sílvia Maciel (Dra.), com o apoio da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (FACEPE). Em 2016, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) também juntou-se ao projeto, com a participação das Profas. Izabel A Hazin Pires e Ana Manhani C. Assenço.

A formação presencial do PPI é composta por 10 ciclos de debates teóricos, intitulados “Formação continuada em Desenvolvimento Cognitivo, com base nas neurociências, para profissionais da Educação Infantil”. As formações já foram realizadas na cidade de São Paulo (SP), Pirassununga (SP), Recife (PE) e Macaíba (RN), formando mais de 570 profissionais da rede de ensino infantil e impactando indiretamente mais de 14.000 alunos do ensino infantil da rede pública.

Os ciclos de debates são acompanhados com materiais complementares, como a cartilha “O Desenvolvimento Infantil e os Transtornos de Aprendizagem”, que apresentamos a seguir e oferecemos para download gratuito.

 

 

O QUE VOCÊ ENCONTRARÁ NA CARTILHA

A publicação fala sobre a aprendizagem humana através da caracterização das fases do desenvolvimento da criança na primeira infância. Também discute a importância das relações afetivas no início da vida, resgata o papel das brincadeiras e mostra que ações simples podem ter alto impacto na promoção do pleno desenvolvimento infantil. Inclui ainda sugestões de atividades práticas para contribuir com a aprendizagem de bebês e crianças em diferentes faixas etárias, sozinhos ou em grupos, respeitando as particularidades e contexto de cada família.

Faça o DOWNLOAD GRATUITO AQUI.

O Instituto ABCD apoiou a produção da cartilha com objetivo de oferecer ao público um material de excelência para compreensão do desenvolvimento cognitivo de uma faixa etária anterior à que foi explorada na cartilha Todos Entendem.

Esperamos que esta publicação ajude muitos brasileiros a compreender o desenvolvimento do cérebro humano no início da vida e a conviver melhor com a dislexia e outros transtornos específicos de aprendizagem eventualmente identificados nos primeiros anos de vida.

Para colaborar conosco na evolução do projeto, participe da nossa enquete.